Em defesa da vida, Sintep exige que as instituições ofereçam EPI´s aos trabalhadores

O Sintep vem comunicar sobre as negociações com o sindicato patronal sobre as condições de trabalho durante o período da pandemia do covid-19.

Primeiro, o Sindicato entende que as orientações sanitárias da OMS, bem como as determinações do decreto do governo do estado devem ser respeitadas e que orientem qualquer tipo de negociação.

O sindicato patronal tem defendido o retorno dos trabalhadores para auxiliarem nas atividades de tesouraria, secretaria, coordenação e aos professores na elaboração das aulas online, bem como limpeza e manutenção. Diante dessa posição, foi gestado o entendimento que qualquer negociação só seria possível com a mediação do Ministério Público.

Assim, no último dia 20, foi realizada uma audiência no Ministério Público, na qual o Sinepe apresentou a proposta de que o percentual de trabalhadores que retornassem as atividades fosse de 40%. Por sua vez, o Sintep tem se posicionado contrário a essa proposta por entender que a saúde dos trabalhadores e de suas famílias não podem ser colocadas em risco.

O Sintep exige ainda que as orientações da OMS sejam seguidas com vigor e que sejam fornecidos aos trabalhadores todos os EPI's, álcool em gel e meios necessários para evitar o contágio do vírus. Uma nova audiência foi marcada para a próxima segunda-feira para que se formalize um acordo entre as partes. 

Conclamamos às instituições de ensino para que valorizem os trabalhadores, que nesse momento tão difícil coloquem em primeiro lugar a saúde e a vida daqueles que horam seus postos de trabalho e dão vida aos estabelecimentos de ensino.

Vamos juntos vencer o coronavírus e defender a vida!

Diga-nos O que você pensa
0Like0Love0Haha0Wow0Sad0Angry

0 Comentário

Deixe um comentário