Em 1 ano, desligamento por morte cresceu mais de 100% entre os trabalhadores da educação

Estudo do Dieese (boletim 18-maio de 2021) analisa que os desligamentos por morte no emprego celetista cresceu destacadamente entre os primeiros trimestres de 2020 e 2021 e que, entre os profissionais mais afetados, estão os trabalhadores da saúde (médicos e enfermeiros), da educação e do transporte.

O crescimento deste número na atividade econômica da educação é assustador: enquanto no primeiro trimestre de 2020 contabilizou-se 465 desligamentos por mortes, o primeiro trimestre de 2021 já soma 961, chegando ao aumento percentual de 106,7% em relação ao período analisado.

Ainda que o estudo não diagnostique a causa da maioria dos casos de morte, vale destacar que o período equivale à pandeia do novo coronavírus que até a presente data, já matou mais de 436 mil brasileiros.

Diga-nos O que você pensa
0Like0Love0Haha0Wow0Sad0Angry

0 Comentário

Deixe um comentário